Quinta-feira, 27 de Março de 2008

Uma noite

Chegamos a tua casa depois de um encontro aquecido pela lua e pelo alcool que acompanhou aquela deliciosa salada que pediste.

 

Não me canso de te olhar, sempre atento aos pequenos gestos... o sorriso aberto que se quer soltar, mas prisioneiro dos teus olhos, logo regressa... o ombro desnudado revelador de uma suavidade digna de uma princesa... o andar que realça a tua silhueta... a face que se contorce sempre que sorris, o cabelo que se desprende ao vento e me traz o teu perfume...

 

Meu amor,..  tu és o meu paraíso…

 

Entramos pelo corredor comprido que antecede o elevador. Penso que andavamos já escostados um ao outro, não fossemos cair... Pressionei o botão que fez accionar o motor daquela cabine onde tantas vezes nos abraçamos. A minha mente parece um mar onde navegam barcos carregados de momentos felizes. Entramos. Olhei para ti e entendemo-nos. Somos feitos um para o outro, pensei eu.

 

Os olhos aproximam-se, devagarinho, encosto a mão esquerda junto da tua anca enquanto a direita te acaricia a face. Os olhares exprimem tanta ternura...  por fim os nossos lábios encontram-se lentamente, tão lentamente que o mundo parece querer parar.  O beijo prolonga-se no espaço, na sua imensidão.

 

Algo parou. O ascensor que chegou ao seu destino. Peço-te a chave. Aí está ela. Aponto para a fechadura, rodo e a porta abre-se. Ao fundo, um pequeno candeeiro aquece a sala com a sua luz. Entras à minha frente em direcção ao sofá. Fecho a porta, volto-me e...

 

Tremi.. .O teu vestido preto desliza para o chão. A perfeição fechada numa sala. Estou parado, a admirar. Não sei o que fazer. As minhas pernas ressentem-se do momento. Apenas consigo dizer o trivial... És a mulher mais bonita que eu já vi…"

 

Sentas-me no sofá, no canto do sala, mobilado por nós, o nosso ninho, junto à escuridão. As minhas mãos percorrem a tua pele, sentem a forma do teu corpo, a minha pele na tua. Os teus olhos de vez em quando olham para mim e penetram-me com o olhar, sinto-me amado. Um ultimo suspiro de um orgasmo inalcançável que parece não querer acabar faz-me vibrar. Olho nos teus olhos.

 

Os meus braços sustentam agora o teu corpo em direcção ao quarto, deitam-te na cama. Digo-te que te amo.  Chamas-me para me deitar ao teu lado. Acaricio o teu cabelo, beijo-te a testa, depois os olhos, seguido do pescoço, (…) e finalmente a boca. Abraçamo-nos.  Apagas a luz e o teu corpo entrelaçado no meu parece querer ser o mesmo. Tão quente. Tão bom... Tão um só...

 

Fecho os olhos e voo. No calor do ar me transformo, voo sem destino, livre... No calor dos teus braços me encontro, feliz, seguro... Obrigado por me teres mostrado que sou quem tu vês, que sou a tua alma como tu és a minha.

 

publicado por jangadadecanela às 10:37
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008

Escondida entre as se...

Escondida entre as serras, a aldeia parou no tempo e espera por nós. No carro alcançamos lentamente o caminho que nos ...

Ler artigo
publicado por jangadadecanela às 11:10
link do post | comentar | favorito

.quem sou...

.Poesia


.pesquisar

 

.posts recentes

. Uma noite

. Escondida entre as serras

.favorito

. DE MÃO NA MÃO

. O CORAÇÃO ...

. DIVAGANDO ...

. AMOTE

. PORQUE...

. NÓS

. "HÁ GENTE QUE FICA NA HIS...

. OBRIGADA POR SERES EGOÍST...

. OU É UMA COISA OU OUTRA

. VAMOS TIRAR UMA FOTO?

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

RSS

.pauzinhos...

online