Segunda-feira, 21 de Julho de 2008

A flor do meu jardim

 

Flores de jardim num horizonte sem fim
Flores que são cenário no meu imaginário
Inundam de vida a mulher nascida
 
Tu,que és
A flor do meu jardim
publicado por jangadadecanela às 10:56
link do post | comentar | ver comentários (33) | favorito
Domingo, 20 de Julho de 2008

Entrega

 

Quero tanto mostrar à vida
Tudo o que já sinto por ti
Eu próprio ainda não entendo
Como é que cheguei aqui
 
Não controlo o pensamento
Que voa ao teu encontro
Sobre um ar perfumado
Que me leva ao teu corpo
 
Memorizei a tua voz
Tornei-a minha companhia
Perdi-me no teu sorriso
Enquanto apenas te ouvia
 
Não me deixes aqui sozinho
Sinto-me perdido em mim
Abre a porta de um abraço
Deixa-me ficar…
…perdido em ti

 

publicado por jangadadecanela às 11:06
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
Sexta-feira, 18 de Julho de 2008

Algures

Hoje estou agarrado a uma musica que não me deixa escrever... cantada por dois artistas que prezo muito (não são os cantores originais mas são originais... :)  )

 

 

www.youtube.com/watch

 

Sim, pronto, chamem-me nomes... eu sei, não tenho 6 anos... mas que querem... deu-me para isto hoje...

 

 

Fiquem bem...

 

(Logo que consiga agarrar as palavras que andam aqui no gozo a dançar à minha frente voltarei a escrever...)

publicado por jangadadecanela às 11:23
link do post | comentar | ver comentários (54) | favorito
Quarta-feira, 16 de Julho de 2008

A espera

 

Junta a tua mão à minha
Numa dança, devagar
Deixa-me tudo sentir
Na luz que se vai apagar
 
E…
Sente…
Sente-te…
Sente-me…
Sente-nos…
 
Leva as minhas mãos
Nas tuas, ao teu rosto
Desenha o teu sorriso
Só para mim
 
E…
Vê…
Vê-te…
Vê-me…
Vê-nos…
 
Encosta os teus lábios
Derrete-os nos meus
 
E espera…
tags:
publicado por jangadadecanela às 20:46
link do post | comentar | ver comentários (37) | favorito

Viagem

 

É à noite que tudo acontece
Na inquietude que emerge
Do doce silêncio perturbador
Uma viagem à terra do amor
 
Vou de comboio a vapor
O tempo hoje não tem pressa
 
A paisagem é sublime
Aprisiona o meu olhar
Que entrego sem hesitar
 
Sinto a terra sob mim
Quente do sol que guarda em si
Nunca um perfume assim
Me fez sentir o que senti
 
Saio e prossigo com emoção
Não perco nada, sinto tudo
Toco e sinto o a paz do céu
Tolo pareço, fico mudo
Quando leve, cai o teu véu
E me vejo no teu coração
tags: ,
publicado por jangadadecanela às 11:20
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito

.quem sou...

.Poesia


.pesquisar

 

.posts recentes

. Natal

. Viagem

. Amanhecer

. Esperança

. Sabor a Saudade

. É assim... e que sempre a...

. Infinito

. ...

. Ser

. 21 DE JULHO

. ...

. Tão Veloz Como o Desejo

. Alto Douro Vinhateiro

. O meu leito

. Astrolábio

. Aberto ou Fechado

. ...

. Risco

. SER...

. Partes

.favorito

. DE MÃO NA MÃO

. O CORAÇÃO ...

. DIVAGANDO ...

. AMOTE

. PORQUE...

. NÓS

. "HÁ GENTE QUE FICA NA HIS...

. OBRIGADA POR SERES EGOÍST...

. OU É UMA COISA OU OUTRA

. VAMOS TIRAR UMA FOTO?

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

RSS