Quarta-feira, 4 de Junho de 2008

Jangada de Canela - a razão

Era uma vez um jovem apaixonado. O tempo, a sincronização, o momento nunca foi o certo, o desencontro era uma constante. Esta paixão acordava quase todos os dias com um pequeno almoço em que o café era adoçado com um pau de canela partilhado. Este pau de canela nunca era deitado fora. Este pau de canela era timidamente guardado como prova do reencontro, de um simples momento de conversa, de um momento feliz de partilha. E os paus de canela começaram a empilhar-se, de tantos que eram. Tantos que, depois da vida ter afastado este jovem desta paixão, este olhou para eles e imaginou um mar, representação de uma vida. Um mar em que não sabemos onde estamos, apenas sabemos de onde partimos, que temos que remar até encontrar o nosso canto. Um mar que temos que enfrentar, tempestuoso, perigoso, desafiante. Olhou para aqueles paus todos e nesse momento decidiu construir uma embarcação para navegar esse mar, uma embarcação com base em amor, uma jangada… de canela.

publicado por jangadadecanela às 09:50
link do post | comentar | favorito
42 comentários:
De Blue Eyes a 4 de Junho de 2008 às 19:35
Boas, Luis!
Há histórias de partilha que parecem tão absurdas às vezes, mas chega o dia em que vemos que afinal havia uma forte razão para tal "absurdo".

Um forte abraço!

Ricardo
De jangadadecanela a 4 de Junho de 2008 às 22:05
:)

são as pequenas grandes coisas da vida...

grande abraço,
Luís
De Lalunia a 4 de Junho de 2008 às 20:05
Olá Luís , Mt bonita, simples e intensa a forma como escreveste!! Mais uma vez vemos alguém com força e coragem de seguir em frente e isso é algo que me deixa feliz!!! Navega nesse mar que um dia a tua jangada terá outra, pq alguem com tanto amor para dar tem que em algum canto deste mundo ter alguém para esse amor receber....
Um beijinho grande
De jangadadecanela a 4 de Junho de 2008 às 22:08
Olá, obrigado pela visita... é uma historia como muitas que todos temos. O futuro, esse vou construindo com os meus filhos... quando for hora, algo surgirá... :)

um abraço
Luís
De Rosa e Azul a 4 de Junho de 2008 às 20:27
E assim nasceu a jangada de canela.... continua a navegar mesmo que o mar por vezes seja tempestuoso.. e tenho a certeza que nesse mar vais encontrar outras jangadas contruidas com a mesma base..amor e amizade...
beijinhos
Ana
De jangadadecanela a 4 de Junho de 2008 às 22:09
já vos encontrei, e isso já é muito bom... nunca pensei que este cantinho e o vosso permitisse tanto...

:)

um abraço Ana
De InêsCabral a 5 de Junho de 2008 às 03:13
É muito bonita a tua história Luis!
Gostei da forma como associas o mar aos obstáculos que temos de atravessar e ao percurso da vida.
E como dizes com base em amor,porque o amor é o que nos move e nos faz sentir realmente vivos.
Beijinhos
De jangadadecanela a 5 de Junho de 2008 às 09:55
Olá Inês,

O amor devia ser sempre o motor da vida. Obrigado pela visita... todos nós temos historias parecidas... as vezes passam-nos ao lado, as vezes não as queremos recordar, as vezes esquecemo-nos delas porque entretanto relativizamos a sua importância...

volta sempre
um abraço
Luís
De adnirolfpa a 5 de Junho de 2008 às 10:33
....juro que li com um sorriso nostalgico e com o olhar perdido..."vi-te" de olhar terno e cumplice a tomar teu café com canela...e "vi" mais, muito mais. Até "vi" que cada vez que olhas os pauzinhos de canela com que construiste a jangada o teu pensamento foge de ti, eleva-se em mil estrelas de memorias doces....
E assim que devem ser as recordações que guardamos: belas, doces e propulsores de dias melhores(as outras fechamos a sete chave e deitamos ao mar...esse aonde navegamos).
Beijinhos....e fico á espera de um livro com o aroma doce e quente da canela.
De jangadadecanela a 5 de Junho de 2008 às 11:17
Olá, são recordações doces como dizes... acima de tudo relembra-me que, ao amarmos, somos pessoas melhores e fazemos por o mostrar a quem nos rodeia.

um beijo,
Luís
De Maria João Brito de Sousa a 6 de Junho de 2008 às 17:13
Obrigada pela partilha, Luís. E agora que estás apaixonado pela vida e que conversas tão bem com o teu coração, estás a navegar em direcção ao porto da Felicidade...
Nunca te preocupes demasiado com o leme e a bússola. O teu coração irá indicar-te o caminho... haverá alguns escolhos (há sempre escolhos...), mas não lhes dês demasiada importância ou correrás o risco de transformar em Adamastor um simples rochedozinho...
Um abraço e a continuação de uma boa viagem!
De jangadadecanela a 6 de Junho de 2008 às 17:33
O tempo o dirá Maria João, hoje sinto-me bem, amanhã espero continuar assim, vou fazer por isso...

Um abraço apertado,
Luís

Comentar post

.quem sou...

.Poesia


.pesquisar

 

.posts recentes

. Natal

. Viagem

. Amanhecer

. Esperança

. Sabor a Saudade

. É assim... e que sempre a...

. Infinito

. ...

. Ser

. 21 DE JULHO

. ...

. Tão Veloz Como o Desejo

. Alto Douro Vinhateiro

. O meu leito

. Astrolábio

. Aberto ou Fechado

. ...

. Risco

. SER...

. Partes

.favorito

. DE MÃO NA MÃO

. O CORAÇÃO ...

. DIVAGANDO ...

. AMOTE

. PORQUE...

. NÓS

. "HÁ GENTE QUE FICA NA HIS...

. OBRIGADA POR SERES EGOÍST...

. OU É UMA COISA OU OUTRA

. VAMOS TIRAR UMA FOTO?

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

RSS