Quinta-feira, 5 de Junho de 2008

A seu tempo...

João e Ana estavam casados há três anos. Tanto um como outro têm uma vida agitada, recheada de necessidades de disponibilidade adicional para com os seus empregos. João é um gestor de cliente de uma empresa de serviços de consultadoria, para quem o tempo não se mede em horas, dias, noites ou semanas mas sim em datas de inicio e fim de projectos. Ana é tradutora e constantemente tem que viajar para fora do país, em comitivas empresariais. Esta realidade, dura para muitos, é vista por eles como um desafio constante ao seu amor. Três anos antes, quando decidiram dar o nó, aceitaram também este modo de vida. A verdade é que os vejo, ainda hoje, a namorar (e isso já é um feito) com uma cumplicidade como se estivessem ainda a conhecer, apaixonados pelas descobertas que se permitem, cada vez que se encontram. Quando os encontramos ali no parque, estão sempre no mesmo canto (acreditem que para mim até já é estranho ver lá outras pessoas, é como se tivessem reservado aquele banco de jardim). João gosta de ficar sentado, reclinado, como se a dizer ao sol para não ter medo de entrar por ele dentro. É vê-lo com o seu bloco A4 e lápis a sarrabiscar ou então agarrado à maquina fotográfica à procura de pormenores no parque para registar. Ana gosta de se deitar no banco, de cabeça apoiada nas pernas do João, com as pernas semi-flectidas e de óculos escuros, ficar ali a ler. De tempos a tempos, param o que estão a fazer para trocarem um toque, um beijo, um carinho. Não um carinho a correr, algo inconsciente que fazemos sem pensar mas um carinho que se prolonga no tempo, que espera, que se sente e que regressa ao seu poiso. Será que encontraram o segredo para a felicidade? Não pode ser, isso não existe…

 
Seguindo uma sugestão da Maria, num dos seus últimos posts aqui na Jangada e como forma de nos conhecermos melhor, desafio-vos a terminar este texto, demore o tempo que demorar…
publicado por jangadadecanela às 12:09
link do post | favorito
De Subjectividades a 5 de Junho de 2008 às 12:30
Olá Luís
Não será uma grande surpresa mas eu vou aceitar!
A seu tempo, claro mas não resisto a estes desafios!

Um abraço
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.quem sou...

.Poesia


.pesquisar

 

.posts recentes

. Natal

. Viagem

. Amanhecer

. Esperança

. Sabor a Saudade

. É assim... e que sempre a...

. Infinito

. ...

. Ser

. 21 DE JULHO

. ...

. Tão Veloz Como o Desejo

. Alto Douro Vinhateiro

. O meu leito

. Astrolábio

. Aberto ou Fechado

. ...

. Risco

. SER...

. Partes

.favorito

. DE MÃO NA MÃO

. O CORAÇÃO ...

. DIVAGANDO ...

. AMOTE

. PORQUE...

. NÓS

. "HÁ GENTE QUE FICA NA HIS...

. OBRIGADA POR SERES EGOÍST...

. OU É UMA COISA OU OUTRA

. VAMOS TIRAR UMA FOTO?

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

RSS