Segunda-feira, 10 de Novembro de 2008

(In)Esperado

 

O momento inesperado
Surge pela porta na noite que se aproxima
Por vezes tão desejado
Trás a luz que no céu se adivinha
 
Um abraço serve o tempo que se perde
Uma brincadeira torna o ar mais quente
Faz frio mas até podia cair neve
O amor é cobertor de gente que se sente
 
E palavras que sem pó se revelam
Polidas por um só nosso sentimento
E as estrelas que sobre nós velam
Esquecidas que ficam neste momento
 
E eu só em ti me reconheço
Tudo e todos ficam em nós ausentes
Até da companhia das palavras me esqueço
Quando ante o que te peço
Me inscreves naquilo que sentes
 
publicado por jangadadecanela às 14:55
link do post | comentar | favorito
17 comentários:
De Subjectividades a 10 de Novembro de 2008 às 15:11
Hum....que saudades!!
Estou a ver que a viagem ainda acentuou o teu romântismo pudera né!!
È bom ter-te de volta!

Um abraço
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:15
olá Isabel,

A viagem foi fantástica... tudo parecia estar á nossa espera... foi inesquecivel...

Agora, de volta ao dia a dia, o que será que mais nos espera? ;)

um abraço
Luis
De Subjectividades a 11 de Novembro de 2008 às 15:23
Olá luís

De volta ao dia a dia esperavos uma sucessão de folhas em branco que ireis pintar com todas as cores do arco-irís....e quem sabe um barco a motor né
Eu fico à espera de brindar convosco!!

Um abraço
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:34
:)
De Sorriso ツ a 10 de Novembro de 2008 às 16:14
Olá :)
Este teu poema está lindissimo. Nem me vou alongar mais no meu comentário, porque, sinceramente, fiquei sem palavras.
Beijinhos
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:16
Olá,

Há momentos como este que retrato que são momentos de vida, irrepetíveis... ;)

Obrigado pelas tuas palavras, um abraço
Luis
De Bichana a 10 de Novembro de 2008 às 16:44
O nosso amigo trovador está de volta! E bem inspirado!! E sabes que mais, também eu me esqueço inúmeras vezes que as palavras existem!
Bjnhos
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:18
Olá,

De volta e mais feliz... mais preenchido... assim vale a pena viver...

... que sempre nos faltem as palavras quando se esgotam as letras mas nunca o amor...

um abraço
Luís
De MARIA a 10 de Novembro de 2008 às 19:37
Esta passagem podia ser dedicada ao nosso poeta e ao seu amor.
"(...)o olhar de jade prendendo-o no tempo, um instante sem fim, ela com aqueles olhos áureos e açucarados, carregados de promessas, olhos quentes e brilhantes. COMO O MEL."
"A vida num sopro" de José Rodrigues dos Santos.
Os poemas continuam fantásticos, agora mais alegres, carregados de amor e esperança.

abraço grande para ti, Luís,
Maria.
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:20
Olá Maria,

"olhos quentes e brilhantes como o mel"...

... e asim me perco entre o mar infinito e a atracção do doce, sempre e quando provo um pingo do seu olhar... :)

um abraço
Luís
De MIGUXA a 10 de Novembro de 2008 às 23:01
Olá Luis,

Gostei muito deste teu poema.
É um hino ao amor lindo que vos une.

Xi-kor
Margarida
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:21
Olá Margarida,

... é um hino a um momento único ... :)

um abraço
Luis
De R.Cheiros a 11 de Novembro de 2008 às 10:40
Bom dia

Já se notava a ausência das letras... Neste espaço sempre com palavras cheias de.... amor;)

Um abraço serve o tempo que se perde. E serve também para dizer: Bem vindo

Outro abraço
Paula
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:25
Olá Paula,

Tenho tido dificuldade em andar por cá... já o amor... esse anda sempre por cá... no que escreve, no que não se escreve... sempre...

um grande abraço
Luís
De pingodemel a 11 de Novembro de 2008 às 12:11
olá Luis

... e afinal a vida é feita de momentos, e a minha está cheia deles e que existam muitos mais para a minha irmã ver as fotos e dizer " mais um momento" :)

beijoca
De jangadadecanela a 11 de Novembro de 2008 às 15:33
olá Joana,

... ainda há uns dias em conversa se desenvolveu uma teoria de momentos que foram parar a fios e missangas... e eu tenho a sorte de ter o fio onde guardo todas as missangas... :)

beijinhos
De patypinheiro a 21 de Novembro de 2008 às 16:14
Poemas lindos...adorei!
Adicionei-o aos meus amigos, espero que não se incomede!
*Paty*

Comentar post

.quem sou...

.Poesia


.pesquisar

 

.posts recentes

. Natal

. Viagem

. Amanhecer

. Esperança

. Sabor a Saudade

. É assim... e que sempre a...

. Infinito

. ...

. Ser

. 21 DE JULHO

. ...

. Tão Veloz Como o Desejo

. Alto Douro Vinhateiro

. O meu leito

. Astrolábio

. Aberto ou Fechado

. ...

. Risco

. SER...

. Partes

.favorito

. DE MÃO NA MÃO

. O CORAÇÃO ...

. DIVAGANDO ...

. AMOTE

. PORQUE...

. NÓS

. "HÁ GENTE QUE FICA NA HIS...

. OBRIGADA POR SERES EGOÍST...

. OU É UMA COISA OU OUTRA

. VAMOS TIRAR UMA FOTO?

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

RSS

.pauzinhos...

online