Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008

Escondida entre as serras

Escondida entre as serras, a aldeia parou no tempo e espera por nós.
No carro alcançamos lentamente o caminho que nos leva até ao nosso destino. A quinta é muito agradável para quem gosta de se render aos encantos da natureza. Mais agradável se torna quando descobrimos o nosso quarto, quente e acolhedor, permitindo vislumbrar os encantos da serra. A lareira acesa atrai-nos com o seus braços quentes de lenha seca, a estalar.
Está a chover lá for a o que torna o momento ainda mais intimo. A dona da casa deu-nos a chave e foi-se embora. Durante dois dias estamos incomunicáveis, sem contacto com a realidade, num ambiente criado especialmente para nós. Sentámo-nos nas almofadas junto à lareira enquanto falamos da paz e serenidade que o momento proporciona.
É fim de tarde, a luz vai desaparecendo e o sol com ela. Olho para ti, à luz da fogueira, linda… Apanho-te o cabelo e sinto um calafrio na espinha. Sei que és tudo o que quero.
Fazemos amor ali mesmo, calmamente. Tocar-te é um dom divino, cheio de emoções. A vontade é que nunca mais acabe. Quero conhecer o teu corpo todo, saber ao detalhe tudo sobre ti…
Faz-se tarde e dá-mos por nós abraçados um ao outro, usufruindo de uma paz e calam intrigantes. Nada importa, nada atrapalha. A vida faz sentido.
Afago o teu cabelo que desliza sobre a minha mão e sussurro no teu ouvido AMO-TE. Nunca esta palavra fez tanto sentido, nunca tinha encontrado um lugar onde esta peça encaixasse tão bem.
Juntos, na cozinha preparamos qualquer coisa para comer, entre beijos e abraços, entre palavras e gestos, entre amor e carinho, entre eu e tu que somos um.
Adormecemos na cama enorme que nos abraça e a noite começa, calmamente o seu embalar para nós. Acordo de noite assustado com o vento. Tu estás ao meu lado, a dormir sobre o meu peito. O teu rosto torna-se mais belo à medida que o exploro. O meu desejo é proteger-te e esta palavra ganha outro sentido. Acaricio-te o rosto, os olhos, os lábios grossos. Observo o teu pescoço, fino e elegante, sensual que pede as minhas carícias. Beijo-te os lábios longamente, sorvendo toda a intensidade do momento.
Tremo. De exaltação.
Quero amar-te, sentir-te em mim hoje e sempre.
Beijo-te o corpo, começando pelos ombros, lindos, o peito, pequeno e jovem, com curvas suaves e simples, a barriga que ondula ao sabor da tua respiração. És a visão de uma vida, da minha vida…
Acordaste com o meu toque e sorriste… o momento não tem explicação…
Está a amanhecer, aguardo o teu acordar, antes que o do sol. Enrolo-te num cobertor, e juntos, vamos ver o nascer do sol. Juntos, vamos nascer…
publicado por jangadadecanela às 11:10
link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.quem sou...

.Poesia


.pesquisar

 

.posts recentes

. Natal

. Viagem

. Amanhecer

. Esperança

. Sabor a Saudade

. É assim... e que sempre a...

. Infinito

. ...

. Ser

. 21 DE JULHO

. ...

. Tão Veloz Como o Desejo

. Alto Douro Vinhateiro

. O meu leito

. Astrolábio

. Aberto ou Fechado

. ...

. Risco

. SER...

. Partes

.favorito

. DE MÃO NA MÃO

. O CORAÇÃO ...

. DIVAGANDO ...

. AMOTE

. PORQUE...

. NÓS

. "HÁ GENTE QUE FICA NA HIS...

. OBRIGADA POR SERES EGOÍST...

. OU É UMA COISA OU OUTRA

. VAMOS TIRAR UMA FOTO?

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

RSS